Mormon Newsroom

Élder Christofferson participa no Fórum Inter-Religioso do G20 sobre o sofrimento no mundo

Comunicados da Imprensa

Élder Christofferson participa no Fórum Inter-Religioso do G20 sobre o sofrimento no mundo

A reunião teve por tema “Construindo Consenso para o Desenvolvimento Justo e Sustentável: Contribuições Religiosas para um Futuro Digno”.

Como parte dos seus deveres apostólicos, o Élder D. Todd Christofferson encontra-se com membros da Igreja e muitas outras pessoas em todo o mundo. Ele testemunhou lugares de grande beleza e riqueza.

"Mas também conheci numerosas pessoas de grande potencial e bondade que vivem numa pobreza terrível, lutando para suprir as necessidades básicas da vida de suas famílias", disse ele na quarta-feira durante o seu discurso no Fórum Inter-religioso do G20 que decorreu em Buenos Aires, Argentina. 

"É muitas vezes comovente."

    

O Élder Christofferson não é um estranho para a Argentina. Ele serviu uma missão na nação sul-americana e mantém um amor por "este país e seu povo maravilhoso".

Agora, como membro do Quórum dos Doze Apóstolos, ele representa os ensinamentos de Cristo de cuidar dos pobres e necessitados. “Acreditamos que essa é uma das nossas obrigações morais fundamentais como povo e Igreja. Com membros em praticamente todos os países do mundo, procuramos ajudar onde e quando for razoavelmente possível.”

As suas observações no fórum de líderes religiosos mundiais enfatizaram os esforços mundiais da Igreja para ajudar “os menos afortunados”. A sua intenção não era vangloriar-se, apenas “compartilhar as nossas experiências” e construir entendimentos. “Todos nós temos muito a aprender uns com os outros, quaisquer que sejam nossas motivações religiosas ou éticas para servir.”

Os esforços da Igreja para ajudar os menos afortunados estão ancorados no esforço de atender às necessidades de curto e longo prazo de uma pessoa. É vital distinguir entre as duas.
"Alguém que não tem comida suficiente não pode seguir uma educação", disse ele. “Mas tratar problemas de longo prazo como se fossem necessidades de curto prazo pode produzir dependência, indolência e ressentimento. Portanto, embora a Igreja de Jesus Cristo tenha programas destinados a ambos os tipos de necessidades, o objetivo final é sempre promover maior dignidade, autossuficiência e independência”.

Os esforços da ajuda humanitária da Igreja fornecem as necessidades básicas para aqueles que têm grande necessidade - seja causada por desastres naturais, instabilidade política ou outras forças.

A assistência é fornecida sem levar em consideração raça, afiliação religiosa ou nacionalidade.
"Nas últimas três décadas, a Igreja e os seus membros doaram mais de 2 bilhões de dólares em assistência a pessoas em 195 países e territórios", disse ele. “O nosso objetivo é aliviar o sofrimento, fomentar a autossuficiência e oferecer oportunidades de serviço.”

      

O Élder Christofferson explicou que toda essa ajuda é baseada nos princípios fundamentais de responsabilidade pessoal, autossuficiência e sustentabilidade.

Exemplos recentes incluem projetos de ajuda de emergência após desastres naturais, como os terremotos no México e furacões nas Caraíbas e nas Filipinas. Existem também programas de longo prazo que proporcionam às comunidades, por exemplo, melhores condições de saneamento básico, formação e equipamento para melhorar a assistência neonatal.

“Em contraste com esses programas humanitários, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem programas que fornecem ou facilitam a educação vocacional ou técnica e as qualificações que fornecem o que alguns chamam de 'capital humano' - o conhecimento e a capacidade de ser mais produtivo e criar melhores condições econômicas e pessoais duradouras”.

A iniciativa de Autossuficiência da Igreja, por exemplo, oferece oportunidades para os participantes dos cursos construírem uma rede de amizades e apoios que construam a confiança e atitudes positivos, levando ao sucesso econômico e pessoal. A iniciativa centra-se na “pessoa como um todo”, construindo a fé em Deus e princípios essenciais como a integridade, honestidade, trabalho árduo, serviço e trabalho em equipa.
“O conhecimento secular e a fé combinam-se para capacitar os membros do grupo a atingirem seus objetivos e se tornarem mais autossuficientes.”

Mas isso realmente funciona?

"Estou feliz em informar que os resultados são maravilhosos", disse ele. "Em apenas três anos e meio, mais de 700.000 participantes fizeram um curso, incluindo milhares de outras religiões. Só na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai, quase 7.000 negócios próprios foram iniciados ou melhorados, mais de 4.200 pessoas encontraram um novo ou melhor emprego, cerca de 1.500 participantes concluíram um curso de gestão de finanças pessoais e aproximadamente 7.000 outros iniciaram uma educação com uma meta de carreira.”

O Fundo Perpétuo de Educação da Igreja é outro programa importante que melhora as vidas e as famílias. A ideia do Fundo é simples: emprestar dinheiro a indivíduos motivados, mas desprivilegiados para que possam obter uma educação formal, permitindo-lhes pagar o empréstimo gradualmente à medida que a sua educação conduza a maiores rendimentos e a um nível de vida mais elevado.

E os seus resultados?

"Desde o seu lançamento em 2001, o Fundo Perpétuo de Educação concedeu mais de 93.000 empréstimos em mais de 70 países, incluindo mais de 2.500 empréstimos na Argentina", disse ele.

Ao mesmo tempo o programa Brigham Young University-Pathway Worldwide torna o ensino superior mais acessível sem a necessidade de os estudantes frequentarem um campus universitário. Flexibilidade e custo acessível permitem aos participantes aprofundar a sua educação e obter qualificações valiosas.

"Através do Fundo Perpétuo de Educação e do programa Pathway, procuramos fornecer aos participantes a educação formal e as habilidades necessárias para obter sucesso na economia do futuro", disse ele.

O Élder Christofferson enfatizou que o objetivo da Igreja é ajudar não apenas os indivíduos, mas também suas famílias.

"Quando os chefes de família conseguem sair da pobreza e se tornar economicamente e pessoalmente autossuficientes, eles têm mais recursos para criar os seus filhos para serem cidadãos autossuficientes, educados, produtivos e bons", disse ele. "E as pessoas que são autossuficientes podem servir melhor em suas comunidades e fazer contribuições valiosas para suas sociedades e nações."

Concluindo, o Élder Christofferson compartilhou a sua visão de sucesso na busca para aliviar a pobreza e melhorar a sociedade:

“Ela vem das escrituras da minha fé, que falam de uma terra prometida, uma cidade santa, estabelecida pelo profeta Enoque há milhares de anos. Todos os que procuraram viver em paz e andar com Deus foram acolhidos nessa cidade. Com o tempo, a cidade tornou-se grande aos olhos de Deus, até mesmo celestial, porque, como afirmam as nossas escrituras, o povo era " uno de coração e vontade e viviam em retidão; e não havia pobres entre eles.” (Moisés 7:18).

Observação de Guia de Estilo:Em reportagens ou notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por favor utilize o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome da Igreja, procure on-line pelo nosso Guia de Estilo.